domingo, 1 de abril de 2007

Como assim?

De madrugada eu liguei a televisão e pus no tal do Altas Horas do Serginho Groisman. Tinha uma banda, um microfone, uns violões e um cara vestindo um modelinho shopping center, com a cara do Brian Molko. Para minha surpresa, era o Brian Molko.

Era o Placebo. Escondidinho assim, no palquinho lateral do programa. O alvo dos flashes era o tal do caubói do Big Brother. E a Cristiane Torloni. Mas no palquinho lateral, o Placebo fazia um angústico. E respondia monossilabicamente às perguntas previsíveis da platéia.

Não fosse a tradicional cara de blasé glam, eu até acharia que Molko estava entediado. Mas não era só isso. Além de entediado, ele morria de vergonha. A pergunta que não cala é: por que as multinacionais da música fazem suas bandas pagarem esses micos?

E assim, a gente descobre que as ultra-modernosas-glamourosas-poderosas bandas inglesas também matam cachorro a grito.

Estou com medo de ligar no Faustão e tomar um susto maior ainda.

4 comentários:

Descompassada disse...

você esqueceu da dupla caipira-sertaneja-burlesca gino e geno.

Aurora Combs disse...

Faça como eu: mantenha a TV desligada.

Ivan disse...

puuutz. perdi essa.... :(

Iza disse...

Nossa! Que coisa bizarra... O mundo está realmente perdido!

Altas Horas é realmente final de carreira para alguém tão bom quanto os caras do Placebo!

Ainda bem que resolvi dormir cedo na noite de sábado. Caso contrário, teria ficado despontada.

Beijos :)