quarta-feira, 28 de março de 2007

Vê um Pasolini, por favor!

Uma mesa, três amigos, três cachorros-quentes grandes o suficiente para fazer babar quem come. Uma barba loira de costas pra rua. Uma nuvem branca de lado pro mundo. Uma magrela de óculos escuros contra o sol. Uma salsicha de soja. Um com milho, prensado, por favor. Um completo com catchup extra. Uma só garrafa de Guaraná Antárctica. Se fosse Brahma eu não bebia, eca! Coca-Cola ninguém quis. "É coisa de americano. Ainda tenho estas seqüelas da revolta adolescente". Quando eu era adolescente não sabia quem era Bukowski. Nem Trostki. Nem Bakunin.

E na primeira mordida, a gastrite dá sinal de vida. O importante é ser valente, seguir até o fim. Isso aí, garota! Um dia teu estômago pára de frescura. Tá pensando o quê? Que você vai desistir assim de um rango por causa dele?

São Paulo, 32 graus celsius de outono. É mais seco que o verão. Faz só uma semana, mas já dá pra diferenciar o calor de antes do calor de agora.

- Eu preciso ir pro metrô. Atravessem a rua e vamos comigo até lá, depois vocês voltam.
- Pô, o cara da banca de jornal não quis comprar meus cartuchos de impressora!
- Pasolini mudou minha vida. Ah, Kieslowski também. Mas Fellini é o maior cineasta que já existiu.
- Achei que você gostava dos filmes do Glauber...
- ... eu adoro "O Glauber". Amo.
- Fiquei assustado quando vi Pasolini. Até hoje fico assim.
- E eu, que nunca assisti? Alugo o quê? Tem na biblioteca? PÔ D´Elia, como é que pode você não gostar de Godard?

30 minutos e nada mais. Esqueci mais uma vez a escova e a pasta de dentes. Eu tenho uma necessaire da Macy´s, mas tenho medo de esquecer em cima de alguma pia. As outras são de amostra-grátis de remédio. E agora, o que eu faço com esse bafo de cheddar até chegar em casa?

Pier Paolo Pasolini morreu assassinado na praia de Ostia em 1975. Culparam um garoto de 17 anos pelo delito. "Cineasta, comunista, viado!". Afinal de contas, é como se rótulo fosse xingamento. Pior, como se fosse motivo.

Onde é que eu arrumo um poeta de imagens agora?

6 comentários:

Descompassada disse...

Eu ia citar Glauber, mas aí não valeria. Então, que tal Moshen Makhmalbaf? A vida corre sem direção.

Uccellacci e uccellini disse...

encantado.

Aurora Combs disse...

Nossa, muito bom!!!

Renata D´Elia disse...

Ah Dume...cinema iraniano? Com nome de fruta? Daqueles que tem um menininho que sofre? Não não não...

Mari Marcondes disse...

Chedaaaaa!
Fellini Fellini, te amo tanto, oh Fellini...

Descompassada disse...

vai um fassbinder aí?