sexta-feira, 23 de novembro de 2007

Humano, demasiado humano

Muito bacana o artigo que Andy Gill - criador e guitarrista de uma das minhas bandas favoritas, o Gang of Four, escreveu sobre Michael Hutchence no diário britânico Telegraph. Gill e Hutchence foram amigos e parceiros em composições que resultaram no único álbum solo (e póstumo) da carreira de Hutch.

Além das histórias engraçadas com gente como Bono, Johnny Depp, Paula Yates e Naomi Campbell, e de curiosidades sobre gostos e comportamento do cantor australiano, o texto carrega uma saudade sincera. Assim, daquele jeito que a gente sente de quem gosta. Nada piegas, mas com aquela sensação de impotência em remediar fatos irreversíveis. Sabe do que eu tô falando?




* na foto, Andy Gill & Michael Hutchence, no citado estúdio improvisado na casa de Hutchence, no sul da França.

Um comentário:

Fernando Niero disse...

Adorei o texto do Gills