sexta-feira, 28 de maio de 2010

O futuro da música

"O que nós estamos precisando agora é de uma música que ressuscite todos os nossos pesadelos, um grupo com a noção perfeita da cloaca primitiva, que varra da consciência nossos sonhos medíocres, que nos liberte desta última hipnose chamada civilização. Um conjunto e uma música que sejam um entrechoque de aços implacáveis, gritos nas cavernas da alma, gigante soluçante, anão em chamas, pedaço de sol na tribo, som perfurando a crosta dos sentidos, uivo de paz, guerra de amor no veludo da goela. Tamanduá Flutuante seria o nome ideal para este conjunto que faria nascer a Hora Cósmica, O Gavião Amarelo & o Lince da Montanha Sonora. O tempo está claro como uma gota d’água".

ROBERTO PIVA, em entrevista à Ezequiel Neves para a Rolling Stone, em fevereiro de 1972.

4 comentários:

André Freitas disse...

Renata,
ontem estava vendo pela milésima vez o Assombração Urbana com o Piva. Gostaria de saber se ele está melhor, ou alguma notícia dele.

Desculpa usar o seu espaço para isso.

Um abraço.

André

Aline disse...

O Piva é mesmo um daqueles caras póstumos e com uma visão espetacular. Isso porque ele disse isso em 1972, imagino o que ele deve dizer hoje...

Ada Lima disse...

Ah, como gosto daqui.
bjos

Ada

Renata D´Elia disse...

André: vou postando o que dá por aqui.

Ada: volte sempre! =D

Aline: é.