sábado, 3 de outubro de 2009

Ayrton Senna & as Bestas Selvagens: o índie é pop

Mal subiu o cheiro de chuva e aquele respeitável barulho de natureza pelas janelas de vidro do Jaçanã nessa madrugada de sábado, e eu, antes de querer o sol, tratei de clicar em duas dicas musicais do site gringo Pitchfork; coisas shiny, happy, people, cheias de vibração pop, e também peças de pequeno lirismo, que é pra a gente achar o mundo mais bonito, menos banal.

As amadas novidades de 2009 são totalmente 1980´s. Depois que o Justice tacou Michael Jackson em peso no som e no clipe de D.A.N.C.E., vieram os Friendly Fires -- cultuados por toda a patota moderna que acha Remember The Time breguinha -- e falaram no Guardian que eles gostam mesmo é de Madonna. E adoram batidas brasileiras.

Chupem, bigodes alternativinhos & garotas cor-de-abóbora!

Reparem nas perninhas do moço dançando: com calças curtas e charmosas meias brancas em contraste com os sapatos pretos. And so?



Mas eu falava de coisas bonitas e das dicas do Pitchfork. A começar pelo Wild Beasts e seu segundo álbum, Two Dancers. Misture guitarras e teclados alá The Edge, Daniel Lanois & Brian Eno, com uma abordagem digna das fine arts, como faziam os Cocteau Twins. Agora bote uma bela pitada de Kate Bush [no Brasil, diríamos Tetê Espíndola] e falsettos que às vezes lembram Prince. Depois coloque uns traços do barítono de Antony Hegarty. Os vocais em falsetto são feitos pelo guitarrista, Hayden, e os barítonos pelo percussionista, Bert. Velha escola inglesa de baixo e bateria. Velha e boa terra da Rainha.

Tudo bem que os caras devam ter se entupido de Stereolab e Arcade Fire, e por osmose, todo o caldeirão de referências dessas duas bandas, só pra citar o que é mais evidente, fazendo um resuminho do que dá pra sacar. Mas o som aqui é quase... minimalista. Classy. E que belo vídeo!



Ayrton Senna é o nome do EP, pra fazer brasileiro sorrir. Quero confessar que só cliquei por causa disso. O Delorean é de Barcelona. E já que falamos de Cocteau Twins, quem quiser ouvir a faixa Seasun, vai sacar logo de cara. O resto do EP tem outro espírito, mais having fun, com cara de balada, de luzes da cidade, ou de praia com badalação. Dance music total, na cara dura. [alguém lembra desse rótulo 90´s?] Vocais femininos. Só não toca na Jovem Pan, porque não tem jabá nem remix tosco: tem tudo pra molecada gostar, com um pouco mais de refinamento nas orelhinhas. Coisa rápida de fazer. E nem dá câncer de pulmão.

Clique em Moonsun, sonzinho abaixo.

Não tem nada de maravilhoso, é só uma banda legal, que pode virar o Snap de amanhã, e ninguém mais ouvir. Mas e daí? Let´s party all night!


2 comentários:

cold turkey disse...

eu conheci o ayrton senna sabia?

Renata D´Elia disse...

Rá! Eu tenho autógrafo e boné autografado do Senna, aquele do Nacional. Tell us your story, Leo.