terça-feira, 20 de fevereiro de 2007

Fake lifestyle

Ontem saí calçando chinelos baratos e fazendo cara de aristrocrata de Mônaco. Funcionou.

Vila Madalena, meia-noite, sem trânsito. Milagres que só a migração das abelhas para o litoral e interior, em busca de procriação - e acidentalmente filhos, podem nos proporcionar. Não fosse o Carnaval eu teria perdido horas no engarrafamento, ouvindo psy-trance, psy-samba-rock, psy-Martini ou psy-something ao fumar com os brações pra fora do carro. Boemia é isso aí. É assim que a gente acha que São Paulo é Nova Iorque e que somos uma das cidades mais cosmopolitas do mundo.

Fake lifestyle. Astor, mas poderia ser qualquer boteco estilo boteco, com personalidade de boteco, no guia dos melhores botecos da Vejinha. Gente fina, culta e educada. Gente de óculos. Chopp, cigarros e bom papo. Jazz na jukebox. Mas poderia ser samba de raiz ou Tim Maia Racional. Uma-Bara-Uma, Homem Gol. Nós temos Tv por assinatura.

Em qualquer mesa de lata com cadeiras quase enferrujadas, onde se gasta 10 Reais e se gargalha em alto e bom som na fila do banheiro sujo, tem mais vida.

Tem mais vida, por mais barata que seja.

6 comentários:

Paula disse...

Gênio, por que não me chamou pra botecagem? Vou te ensinar o que é boteco true! Quanto às linhas, geniais, só podia ...
Beijos da gênio Dume.

MO disse...

Nâo teve tanto trânsito, não teve psy-trance (pelo menos não no carro que eu estava, muito menos no meu CD player). Teve coisas sacais de temporada, mas não foi tempo perdido. Estava com os amigos, mas faltou você... Mas eu não vou mais pagar pau. Leia o meu blog, please.

L disse...

também prefiro esse tipo de "balada", por inumeros motivos, mas acho que pretensão(e a falta dela) descrevem tudo.
=*

le depois http://www.blackdots.blogger.com.br/

Douglas disse...

Hahahaha. Adorei!
Sem grana andei me ferindo com a navalha do meu cartão de crédito.
Vou seguir seu conselho, pelo jeito vou encerrar meu carnaval em alguma "mesa enferrujada" de Sampa!
Beijos!

Bruno Ferrari disse...

acho que a vila madalena é uma terra frankstein, do tipo as antigas ilhas piratas, mas com o domínio absolutista assassino do rei Vallet XV reais.

RENTON disse...

Cara, carnaval comigo é um feriado que acho que sempre me diverti, todas minhas lembranças são legais. Dos 10 aos 20 eu era frequentador assíduo de bailes de salão, matinês, noturnos, tava lá, bebendo, cantando e namorando a valer.

Depois veio a fase das viagens, para todo e qualquer canto, isto foi até 95, depois veio a descoberta de SP vazia aos feriados, putz, muito cinema, muitos bares, muita bike, sensacional.

Agora acho que aprendi de vez a mesclar, vou para a praia nos horários que gosto e longe das multidões, durmno de dia, leio muito no comecinho da noite e saio com amigos em butecos de Santos, sensacionais!!! Me encanto com o vai e vem das balsas e volto a me divertir. De quebra levo DVD portátil para a praia e vejo tudo que tenho e ainda não vi, fora os filmes de cabeceira e os especiais, depois de tudo, volto um dia antes para a capital, sem trânsito e vou à noite, para o Fifities saborear um enorme beirute da casa!!! E SP continua vazia!!! Ahhhh que bom que é carnaval!!!